Navegar pelos artigos por categoria BHLife
nov
29

BHLife Corretora de Seguros agora é Zap Seguros

Desde 2012 trabalhando de maneira tradicional no mercado de Seguros, descobrimos que era hora de inovar. Nosso novo modelo de negócio é baseado em uma “startup” com foco na inovação e simplicidade nos processos.

Foi ai que fundamos a Zap Seguros, fundada em 2018 é uma empresa que veio para inovar em corretagem de seguros em todo Brasil.

Nossa missão é proteger nossos clientes, sua família e/ou seu patrimônio utilizando-se da tecnologia para simplificar a contratação e a utilização do seu seguro.

Nossa visão é em 3 anos ser uma das mais inovadoras Corretora de Seguros do Brasil.

Nossa matriz está localizada na Rua José Rodrigues Pereira 819 Loja 07 Estoril, Belo Horizonte, MG, CEP:30455-640.

Estamos devidamente regularizada pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) registro nº 10.2018535.9 habilitada em todos os ramos de seguros.

Conheça mais sobre nossa empresa: https://zapseguros.com.br

 

jan
9

Incêndios – Seguro residencial

             Nos últimos 2 meses, três apartamentos pegaram fogo no Bairro Villa da Serra, em Belo Horizonte, causando um grande prejuízo aos moradores, alguns somam mais de R$1.000.000,00 de prejuízo. Alguns moradores costumam ter seguros residenciais mas o mais comum é não se preocuparem com isto.  Na maior parte do país, segundo dados da Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg), dos cerca de 68 milhões de domicílios brasileiros, apenas 9,1 milhões contratam a proteção residencial. No caso de carros a procura é bem maior.  Nesta conta não estão incluídas as apólices que os condomínios são obrigados a contratar que têm cobertura básica. Significa que, em caso de incêndio, raio ou explosão, o morador será ressarcido em valor suficiente para reconstruir o apartamento em suas condições originais. Melhorias, móveis, equipamentos e danos causados por outras razões não são cobertos. O morador pode contratar coberturas adicionais, como roubos e furtos, danos elétricos e responsabilidade civil familiar.

Imagem pixabay.com

O síndico é o responsável por contratar e manter o seguro condominial, mas todos os moradores devem ser informados das coberturas incluídas na apólice para, se quiserem, contratar seguro complementar para seus bens. Entenda sobre:

Seguro de condomínio: É obrigatório por lei (artigo 1.346 do Código Civil), e protege as áreas comuns e estruturais.

Seguro residencial: É facultativo. Não corresponde ao valor  do imóvel, mas ao de reconstrução da propriedade.

Cobertura básica: É a proteção contra incêndio, queda de raio e explosão.

Coberturas adicionais: Protegem contra roubos e furtos, danos elétricos, inundação, responsabilidade civil familiar, vendaval.  Podem cobrir móveis, eletrodomésticos, obras de arte. Cada uma gera um custo.

E os preços? Variam de acordo com o tipo de construção, incidência de danos e cobertura. A média é de R$ 250,00  por ano para um imóvel de cerca de R$ 200 mil.

Faça agora mesmo sua cotação conosco e saiba qual o melhor seguro para proteger-se.

Contato: (31) 3044-6111. http://www.bhlife.com.br

 

dez
9

Você sabe quais são as responsabilidades legais ao se tornar síndico?

O controle financeiro, a administração  e o seguro são alguns dos itens os quais o síndico é responsável, mas não param por aí, existem nove tópicos descritos no Novo Código Civil que está em vigor desde 2003 pela Lei 4.591/64. Além do trabalho essencial, que é o controle financeiro, o marinheiro de primeira viagem precisa se inteirar sobre a legislação e convenção interna fazendo o possível para o bom funcionamento do edifício. Com os devidos cuidados, é possível superar o período sem grandes traumas. Uma alternativa que tem sido muito usada é a contratação de síndico profissional. O problema é que em prédios mais antigos, com poucas unidades, geralmente não têm condição de arcar com o valor desse serviço. Alguns contratam contadores para ajudar na administração e pagamentos de contas, o que pode evitar uma das principais causas de processos judiciais a má administração, outro motivo que gera ações nessa situação são atos ilícitos. É muito importante que o síndico saiba exatamente quais são suas responsabilidades e limites.

síndico

Outra coisa muito importante e obrigatória é que o síndico contrate um seguro que cubra toda a edificação contra o risco de incêndio ou outro evento qualquer, que possa causar destruição total ou parcial das instalações seguradas. O síndico, de acordo com a mesma lei, responde ativa e passivamente, em juízo ou fora dele, por qualquer inadequação ou insuficiência de seguro constatada. Uma vez que a legislação não especifica que outros eventos devem ser segurados além de incêndio, deixando vaga a definição das coberturas obrigatórias, deve-se contratar um seguro que garanta todos os eventos a que o condomínio esteja efetivamente sujeito, entre os quais destacamos: raio, explosão, queda de aeronaves, danos elétricos, vendaval, impacto de veículos, quebra de vidros, roubo, e os seguros de responsabilidade civil do condomínio, síndico, dos portões e veículos.

 

 

 

out
5

Susep decreta liquidação extrajudicial da Nobre Seguradora

Decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira

Portaria assinada por Joaquim Mendanha de Ataídes, superintendente da Superintendência de Seguros Privados (Susep), determina a liquidação extrajudicial da Nobre Seguradora. A decisão, emitida na segunda-feira, foi publicada na manhã de hoje pelo Diário Oficial da União.

Liquidação extrajudicial afeta corretores e segurados

A companhia enfrenta regime de direção fiscal diante da situação de desequilíbrio financeiro da empresa desde abril, segundo informou, em nota, a Susep. “A medida se constitui num instrumento legal da Superintendência, fazendo parte do seu rol de ações preventivas, que visam a melhoria da situação das empresas e não está necessariamente vinculado a problemas graves”, informou a autarquia à época da intervenção.

A seguradora estava operando normalmente, efetuando o lançamento de produtos e honrando todos os compromissos assumidos. A notícia da liquidação extrajudicial, como aconteceu recentemente com a Confiança Cia. de Seguros, pegou o mercado e os diretores da empresa de surpresa.

O servidor Pedro Paulo Pereira Mota será o liquidante da companhia. Mota terá o auxílio de Estevão José Mao Lisauskas e Fabiano D’Angelo de Donato, que exercem as funções de assistente e substituto eventual da liquidante.

Os clientes da Nobre seguradora serão avisados por todos os corretores da BHLife como ficará a situação de cada apólice. Maiores informações: http://www.bhlife.com.br

Fonte: Revista JRS

ago
26

Fraudes em seguros

No momento em que se discute a ética nas relações, devido ao momento político que vivemos, vale o alerta que o famoso “jeitinho brasileiro” pode muitas vezes ser crime. Ele tem sido usado por anos contra seguradoras – pessoas e empresas tentam encontrar maneiras de acionar os seguros a fim de obter ressarcimentos, indenizações ou omissão do pagamento de franquias em benefício próprio. Quando isso fere situações previstas no contrato com a seguradora ou há comprovação de alteração do fato gerador do sinistro, configura-se uma fraude. Segundo uma pesquisa realizada pela CNSeg, em 2012, as fraudes comprovadas custaram às seguradoras brasileiras o déficit equivalente a R$ 341 milhões.

Já se identificou que a frequência do ato se repete nas seguintes situações: simulação de roubo de veículos, inversão de culpa nos acidentes de trânsito (quando o culpado pelo acidente não possui seguro), agravo do sinistro para fugir do pagamento de franquias, taxações indevidas nos orçamentos de oficinas e omissão ou alteração de informações no ato de contratação de seguros.

fraude

Identificar fraudes é um processo que as seguradoras de todo o mundo têm se especializado para conseguir capturar as mentiras contadas pelos fraudulentos. Além de desonesto, este é um processo que acaba saindo bem mais caro para o indivíduo que tenta fraudar seguros quando descoberto.

Conheça os hábitos mais comuns para fraudar seguros:

  • CEP de circulação e de pernoite: o indivíduo altera o CEP referente a região onde atua e circula, uma vez que existe variações entre valores de sinistros conforme áreas. Por exemplo, alguém registra o CEP do local de trabalho como residencial, porque a região é mais barata e o custo do seguro é menor.
  • Alteração de provocador de acidentes: altera-se a responsabilidade do provocador do acidente, uma vez que quem bateu não possui seguro. Esta situação acontece na grande maioria das vezes quando as partes prejudicadas firmam o acordo entre si, onde o responsável pela batida paga a franquia daquele que possui seguro, já que o custo da franquia se torna menor que o do conserto.
  • Acordos com oficinas: pede-se que batidas antigas sejam concertadas junto com as mais atuais, ou que, o dono da oficina justifique um valor maior para o concerto, para que ambas as partes possam receber determinada quantia disponibilizado pela seguradora.
  • Condutores de carro: troca dos condutores de veículos na hora do acionamento do seguro, caso o real condutor esteja impedido de dirigir por determinados motivos (menor deidade, não habilitado, após o uso de bebidas alcoólicas, com cartas suspensas). Essas situações são comuns quando menores de idade batem automóveis e seus pais ou responsáveis assumem a responsabilidade pela batida.
  • Seguro de carro clonado: carros que tiveram a placa adulteradas, e são na verdade, veículos roubados ou de desmanche.

Já nos demais seguros:

  • Seguro saúde: tentativa de passar cartões de seguros para que outras pessoas possam utilizar o recurso. Tal fraude é considerada falsidade ideológica. Também há o registro de casos que ao fazer o seguro, o indivíduo omite informações sobre seu estado de saúde atual para que o valor seja mais baixo.
  • Seguro Residencial: Troca de eletrodomésticos, provocação de danos intencionais para que seja acionado o seguro, simulação de arrombamentos e assaltos e alteração de cena do crime.

 

Portanto, diante da situação em que todos nós questionamos nossos políticos quanto a honestidade, justiça e verdade, vale a pena avaliarmos se nós também as praticamos.

 

 

Cotações de seguros e planos de saúde: http://www.bhlife.com.br/cotacao-online/

Cote agora

jun
6

Faça o seguro do Uber na BHLife

A polêmica por trás de taxistas e motoristas da Uber está longe de acabar mas polêmicas à parte, o fato é que contratar um seguro auto para Uber é obrigatório.

Todo pessoa interessada deve contratar um seguro auto para Uber com cobertura para acidentes pessoais  (APP) no valor mínimo de R$ 50 mil por cada passageiro, para morte e invalidez e qualquer outra cobertura é opcional. Além disso, também é obrigatório apresentar o bilhete quitado do ano corrente do DPVAT.

O seguro auto para Uber é mais caro justamente porque o carro está sendo usado para fins comerciais e por isso é muito importante comunicar à sua seguradora que você também usará o seu carro para essa finalidade, para que ela possa fazer o endosso da sua apólice mas principalmente para que você não fique sem indenização quando for preciso, justamente porque omitiu esse fato.

Vale lembrar que não adianta contratar um seguro para taxi já que a Uber se define como um serviço de tecnologia, e que o motorista é quem deve se responsabilizar pela contratação do seguro auto para Uber, uma vez que eles são parceiros da empresa e não funcionários.

Apesar do quanto isso onera para o motorista, os usuários do aplicativo se mostram mais tranquilos e interessados em usar o serviço quando sabem que o motorista é obrigado a contratar um seguro diferenciado, o que pode ajudar a encarar a exigência como um investimento.

Se você deseja simular um seguro para o Uber entre em nosso site e faça uma cotação grátis, temos as principais seguradoras do país.

Maio
6

Associações e Cooperativas: Isso é Seguro?

Algumas associações e cooperativas estão comercializando ilegalmente seguros de automóveis com o nome, por exemplo, de “proteção”, “proteção veicular”, “proteção patrimonial”, dentre outros.

Como essas associações e cooperativas não estão autorizadas pela Susep (Superintendência de Seguros Privados) a comercializar seguros, não há qualquer tipo de acompanhamento técnico de suas operações.

A SUSEP é o órgão responsável pelo controle e fiscalização dos mercados de seguro, previdência privada aberta, capitalização e resseguro. Autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda, foi criada pelo Decreto-lei nº 73, de 21 de novembro de 1966.

A única forma legal dessas associações e cooperativas atuarem é como estipulantes de contratos de seguros, ou seja, contratando apólices coletivas de seguros junto a sociedades seguradoras devidamente autorizadas pela Susep, passando a representar seus associados e cooperados como legítimos segurados.

Portanto, antes de contratar um falso seguro, consulte o nome da sociedade seguradora no site eletrônico da Susep e leia as condições gerais do contrato de seguro.

Da mesma forma, transações desta natureza não encontram amparo no Código de Defesa do Consumidor (CDC). A ilegalidade é amplamente reconhecida pela Justiça e pelo Ministério Público, mediante sentenças e procedimentos investigatórios em curso. São inúmeros consumidores lesados, entregues ao abandono, sem nada a receber.

Portanto, a compra desses produtos viola frontalmente a legislação em vigor. Antes de contratar o seguro ilegal e pirata, o consumidor deve procurar um corretor de seguros profissional e verificar seu registro junto ao site da SUSEP: http://www.susep.gov.br/

A BHLife Corretora de Seguros está devidamente registrada e seu registro pode ser verificado junto a SUSEP. Visite nosso site: http://www.bhlife.com.br

mar
10

Saúde dos executivos piora.

 

Piorou a saúde dos executivos brasileiros entre julho de 2014​ e julho de 2015. É o que revela um levantamento que avaliou as​ ​condições de saúde de 1.021 profissionais entre média gerência e o​ ​alto escalão de várias das maiores empresas do país. O levantamento,​ ​desenvolvido e aplicado pelo Núcleo de Saúde e Prevenção da Omint,​ ​o Nusp, ranqueou as 15 principais doenças que mais afetam estes​ ​profissionais e constatou: 12 destas molést​i​as registraram aumento na​ incidência sobre esta população.​

 

Piora a saúde de executivos.

Cresceu em 2015 o percentual de executivos com excesso de peso,​ ansiosos, hipertensos, colesterol alto e com enxaqueca, entre outros​ males de saúde. Também aumentou o percentual de executivos com​ ​Risco Cardiovascular Aumentado (RCA), condição em que o paciente​ ​apresenta sintoma de duas doenças crônicas importantes, como​ ​diabetes, colesterol alto ou hipertensão arterial: 9% dos executivos​ apresentam hoje essa condição, enquanto que no ano passado eram​ ​7%. A rinite é a principal enfermidade que afeta os executivos no país,​ ​32% do total.​ ​Para o diretor médico da Omint, responsável pelo levantamento,​ ​Marcos Loreto, o ar condicionado é o principal fator para o surgimento​ ​em escala desse estado de saúde nos profissionais. A alergia de pele​ ​desponta em segundo lugar (ar condicionado aliado aos carpetes).​ ​O excesso de peso aparece em terceiro lugar, atingindo 20% dos​ profissionais. Dor no pescoço/ombros e problemas oftalmológicos​ ​complementam os cinco principais problemas de saúde entre​ ​os executivos. Vale destacar, ainda, que em sexto lugar aparece a​ ​ansiedade. Considerada pela psiquiatria como mal do século 21, a​ ​doença atinge 18% dos profissionais ​​avaliados.​​ ​ ​
​Uma forma de aliviar vários dos sintomas é a prática de exercícios diários, mudança de alimentação e alongamentos.
As mudanças de hábitos são essenciais para a melhora da saúde e para não gerar algo mais sério e grave. Cuide da sua saúde para que você a tenha sempre.

Fonte: Revista Segurador Brasil – Ano 12 – Número 120

fev
19

Novo seguro específico de Responsabilidade Civil por “bullying”

Entrou em vigor em todo território nacional a lei, Programa de Combate à Intimidação Sistemática, que, em tese, obriga escolas, clubes e agremiações recreativas a desenvolver medidas de conscientização, prevenção e combate ao bullying, assédio moral praticado por estudantes contra os colegas. Sancionada em novembro passado, a legislação prevê a realização de campanhas educativas, além de orientação e assistência psicológica, social e jurídica às vítimas e aos agressores no âmbito escolar.

Seguradora YASUDA MARÍTIMA acompanhando as necessidades de seus clientes lançou o seguro Yasuda Marítima Escolas, que é um seguro destinado às Instituições Privadas de Ensino. Projetado com base no estudo da rotina da atividade, o seguro conta com coberturas específicas de Responsabilidade Civil por “bullying”, caso a escola venha a ser acionada por causa de situações dessa natureza em suas dependências. Também disponibiliza coberturas de danos a bicicletas de alunos e funcionários estacionadas na escola; bem como proteção para os equipamentos eletrônicos de som e imagem.

Bullying não

A contratação do seguro pode ser considerada um diferencial, já que resguarda a unidade educacional frente a possíveis reclamações que possam expor a instituição. Tanto é que o Yasuda Marítima Escolas conta com cobertura de Responsabilidade Civil pelos alimentos distribuídos, caso um aluno tenha uma intoxicação alimentar por causa de uma merenda, por exemplo. Este seguro também oferece coberturas que garantem Danos Elétricos, Letreiros, Painéis e Anúncios Luminosos; Roubos, Furtos Qualificado, Quebra de Vidros, Espelhos, Mármores e Granitos; Perda ou Pagamento de Aluguel e muitas outras situações às quais as escolas normalmente estão expostas.

Faça sua cotação com a BHLife e deixe a sua Instituição de ensino protegida. (31) 3044-6111.

 

fev
5

Expediente de Carnaval 2016 – BHLife

Prezados Clientes,

BHLife Corretora de Seguros e Planos de Saúde informa que nos dias 06/02/2016 à 10/02/2016 não haverá expediente.

Voltaremos nossas atividades normalmente a partir do dia 11/02/2016.

Bom Carnaval para todos!

Obs: Em caso de sinistro, precisando de ajuda ligue direto para seu corretor ou em nosso atendimento 24Hs – 31-98312-6323

www.bhlife.com.br 

Posts recentes

Arquivos

Categorias

Redes Sociais