nov
3

SEGURO CIBERNÉTICO E AS ADEQUAÇÕES DA LGPD

Em agosto de 2020, entrou em vigor a lei nº 13.709, também conhecida com LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados).

A LGPD estabelece regras claras sobre coleta, armazenamento, tratamento e compartilhamento de dados pessoais, impondo um padrão mais elevado de proteção e penalidades significativas para o não cumprimento dos seus requisitos. As multas previstas para o descumprimento variam de 2% do faturamento bruto a R$ 50 milhões (por infração).

Mais da metade dos ciberataques do ano passado geraram, em média, 500 mil dólares de danos financeiros para empresas de todo o mundo que foram vítimas de hackers.

Muitas empresas, especialmente de pequeno e médio porte, fechariam as portas imediatamente se tivessem um prejuízo desta grandeza.

Por isso, uma das soluções que as companhias estão encontrando é contratar um seguro cibernético.

Da mesma forma como funciona o mercado de seguro de carro, casa, empresas e vidas, o seguro cibernético é uma garantia para a continuidade do negócio mesmo depois de uma invasão, em que as seguradoras passam a ser responsáveis pelos prejuízos financeiros gerados por ataques de hackers. 

O seguro pode ser um alívio para esses empreendedores. As companhias devem ter uma segunda retaguarda sobre seus riscos, além da equipe de TI que vai defender suas redes corporativas.  

A Zap Seguros através de algumas companhias seguradoras de renome já oferecem o serviço e preveem como cobertura dos incidentes desde ataques por ransomware, vírus, interrupção do sistema, divulgação de informações confidenciais, até mesmo erros ou omissões da empresa por divulgação não autorizada de informações pessoais sob sua responsabilidade e de seus provedores de serviço.

Solicite hoje mesmo um cotação com um de nossos corretores.

www.zapseguros.com.br

out
1

BRInfor cria projeto para auxiliar órgãos públicos a se adequar na LGPD.

Author bhgroup    Category BRInfor     Tags

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) tem o objetivo de proteger a liberdade e a privacidade nas relações jurídicas.

Aprovada em 2018 e agora em 2020 em vigor, depois de uma batalha de anos, a LGPD coloca o Brasil ao lado de mais de 100 países onde há normas específicas para definir limites e condições para coleta, guarda e tratamento de informações pessoais.

A LGPD (Lei No 13.709/18) disciplina um conjunto de aspectos: define categorias de dados, circunscreve para quem valem seus ditames, fixa as hipóteses de coleta e tratamento de dados, traz os direitos dos titulares de dados, detalha condições especiais para dados sensíveis e segmentos (como crianças), estabelece obrigações às empresas, institui um regime diferenciado para o Poder Público, coloca sanções em caso de violações e prevê a criação de uma autoridade nacional.

A BRInfor desde 2018 vem acompanhando o desenrolar das discursões, normas e procedimentos para adequar as empresas à LGPD. Com mais de 15 anos de atuação com governo em todo o Brasil, a BRInfor possui projeto para auxiliar, prefeituras, secretarias e qualquer instituição pública a se adequar nessa nova legislação, oferecendo toda consultoria e apoio para aplicar as melhores práticas de TI e normas jurídicas junto aos processos de cada instituição.

Os desafios são imensos pois a lei é rígida no que se trata de informações de terceiros, para isso antes que comecem as aplicações de multas todos os órgãos precisam se adaptar a nova maneira de trabalhar protegendo ainda mais os dados que utilizam.

Não espere mais, entre em contato hoje mesmo com time comercial da BRInfor e solicite uma proposta! Ligue 31-3324-2900 atendemos todo Brasil.

set
28

Mercado imobiliário continua saudável

Author bhgroup    Category Vendere Imóveis     Tags

Um levantamento feito pela empresa especializada em pesquisas para o setor imobiliário Datastore mostra que as intenções de compra de imóveis para os próximos 24 meses vêm crescendo no Brasil. Segundo a pesquisa, os números passaram de 8,75%, em junho, para 23,10% em agosto. “Nunca houve uma queda e uma recuperação tão rápida. O estoque inteiro do país foi praticamente vendido. Economicamente falando, o mercado imobiliário é o mais saudável da economia brasileira”, destaca Marcus Araújo, CEO e fundador da Datastore.

Os números corroboram dados de um levantamento recente a Brain Consultoria Estratégica e que apontam para um cenário ainda mais positivo. Com base em entrevistas com 689 consumidores, a pesquisa indica um aumento na intenção de compra nos próximos dois anos de 20%, em abril, para 40% em agosto.

jul
28

Empresas inadimplentes não serão excluídas do Simples em 2020

Author bhgroup    Category BHGroup     Tags

Medida visa ajudar pequenos negócios afetados pela pandemia

Micro e pequenas empresas inadimplentes com o Simples Nacional não serão excluídas do regime especial em 2020, informou ontem (27) a Receita Federal. O Fisco atendeu a pedido do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e decidiu suspender o processo de notificação e de expulsão do regime como forma de ajudar os pequenos negócios afetados pela pandemia do novo coronavírus.

Em 2019, mais de 730 mil empresas foram notificadas para exclusão do Simples por débitos tributários. Desse total, cerca de 224 mil quitaram os débitos e 506 mil empresas acabaram excluídas do regime.

De acordo com o Sebrae, a manutenção das empresas no Simples Nacional, regime que unifica a cobrança de tributos federais, estaduais e municipais num único boleto, representa uma ação importante para impulsionar a recuperação dos negócios de menor porte, que tiveram prejuízos com a paralisação das atividades.

Segundo levantamento do Sebrae e da Fundação Getulio Vargas (FGV), os pequenos negócios começam a recuperar-se da crise provocada pela pandemia de covid-19. O percentual de perda média do faturamento, que chegou a 70% na primeira semana de abril, estava em 51% na pesquisa mais recente, realizada entre 25 e 30 de junho. Foram ouvidos 6.470 proprietários de negócios em todo o país, entre microempreendedores individuais, micro empresas e empresas de pequeno porte.

O que é o Simples Nacional?

O Simples Nacional é um regime de arrecadação e fiscalização de tributos para às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. Abrange os seguintes tributos: IRPJ, CSLL, PIS/Pasep, Cofins, IPI, ICMS, ISS e a Contribuição para a Seguridade Social destinada à Previdência Social a cargo da pessoa jurídica (CPP). Todos os tributos abrangidos são recolhimentos mediante documento único de arrecadação – DAS.

Clique aqui e leia mais notícias

jun
30

Ministro diz que empréstimos ainda não são suficientes

Author bhgroup    Category BHGroup     Tags

O ministro da Economia, Paulo Guedes, reconheceu hoje que os empréstimos para atender as empresas não foram suficientes até agora. Guedes participa de audiência pública virtual, promovida pela Comissão do Congresso que acompanha a situação fiscal e a execução orçamentária e financeira das medidas relacionadas ao coronavírus (covid-19). “Tenho a maior franqueza em reconhecer que, na parte de crédito, ele não foi satisfatório até o momento, e nós continuamos aperfeiçoando o nosso programa para o dinheiro chegar à ponta, que era a maior reclamação”, disse.

Mais noticias:

Queda taxa SELIC
Corretora ou Seguradora

Guedes afirmou que o governo tem um “time técnico muito bom”, mas a demanda por crédito cresceu muito. Ele citou o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, e os presidentes de bancos públicos. “Como [a pandemia] travou o país inteiro, a necessidade de capital de giro triplicou, quadruplicou. Então, mesmo expandindo o crédito, como expandimos, a verdade é que continuou insuficiente. Continuamos, o tempo inteiro, aperfeiçoando os programas em busca de um melhor desempenho”, disse. Por outro lado, Guedes disse que o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEM) foi bem-sucedido. “No mercado formal americano, em cinco, seis semanas, demitiram 30 milhões.

Fonte: UOL

Siga as empresas de nosso grupo:
BRInfor
Zap Seguros
Vendere Imóveis

maio
31

Vendere Imóveis bate recorde de Vendas apesar da pandemia

Author bhgroup    Category Vendere Imóveis     Tags

Vendere Imóveis tem o maior valor em Vendas em um único mês em sua história de 13 anos.

O total de vendas concretizadas no mês de maio foi superior a R$ 5.000.000,00 (cinco milhões de reais) em plena pandemia.

Além de utilizar novas tecnologias como a visita virtual, imagens em alta resolução, etc, a Selic em baixa ajudou muito a concretização de negócios.

Segundo sócio diretor, Bruno Vieira Rodrigues, o mercado imobiliário vinha de altas e baixas com as incertezas da economia. Já no segundo semestre de 2019 tivemos uma leve alta nas vendas. Suas expectativas para 2020 mesmo com a pandemia do COVID-19 é bem positiva, pois com as taxas de juros baixas, atrairá bastante gente para o mercado imobiliário. “Com os baixos rendimentos nos bancos as pessoas vão querer investir em imóveis, para moradia ou investimento”.

E você quer ajuda para compra do seu imóvel? Conte com time de profissionais da Vendere Imóveis – www.vendereimoveis.com.br@vendereimoveis – 31-3377-1011

abr
20

Conte com a Genial para Perícias Judiciais

A Genial Sistemas oferece assessoria a advogados e empresas para a realização de perícias sistêmicas em processos judiciais e administrativos, auxiliando na formulação de quesitos ordinários e suplementar, acompanhamento de diligências “in loco” e elaboração de parecer fundamentado sobre o laudo do perito do juízo.

Temos profissional técnico especializado em tecnologia da informação e com experiência na elaboração de laudos e pareceres judiciais e extrajudiciais relacionados a periciais sistêmicas.

A contratação de assistente técnico é de fundamental importância para dar segurança e eficiência na produção de prova pericial.

Entre em contato com nossa equipe comercial e solicite uma proposta.

www.genialsistemas.com.br

mar
5

Disfarces mais usados em assaltos à condomínios

Author diego.santos    Category BHGroup     Tags

A BHGroup deixa algumas dicas de quais são e como evitar os disfarces

Funcionário de concessionárias, dos Correios, telefonia e de serviços públicos:

Como entram:
Alegam ter de fazer reparos dentro de algumas unidades, ou no caso do carteiro, ter de entregar em mãos a correspondência.

Como evitar:
• Pedir crachá com foto.
• Caso o morador não esteja, ligar na empresa para conferir se aquela pessoa realmente é funcionário.

Oficial de justiça ou advogado

Como entram:
Procuram forçar a entrada no condomínio sem se identificar, ou apresentando documentos e identidades falsos.

Como evitar:
Orientar o porteiro para não mudar os procedimentos de segurança de acordo com a aparente autoridade de quem quer que seja. Só permitir a entrada se o morador autorizar.

“Autorizado pelo telefone”

Como entram:
Alguém, se passando por morador, autoriza a entrada de um terceiro pelo telefone.

Como evitar:
O porteiro deve ter uma relação com os telefones de todos os moradores. Só após falar com o morador pelo contato da portaria deve-se liberar.

Pensando em comprar um imóvel? Clique aqui

Falso policial

Como entram:
Homens chegam trajados com roupas da polícia e exigem entrar no condomínio, às vezes com carros adesivados que imitam os da polícia.

Como evitar:
Não deixar ninguém entrar sem ser autorizado, mesmo que seja policial. A polícia não pode invadir o condomínio sem um mandato de busca e apreensão, por exemplo.

Carro clonado do morador

Como entram:
Usam carro com as mesmas características de um morador para entrar no condomínio. Embicam o carro e, por conhecer o carro, o porteiro abre a garagem.

Como evitar:
Só abrir se o morador sair do carro ou mostrar o rosto e se identificar. Ideal é ter câmeras que focalizem o rosto do motorista ao chegar.

Falsa grávida

Como entram:
Mulher se passando por grávida finge estar passando mal. Companheiro pede para usar o telefone da portaria para ligar para médico.

Como evitar:
O porteiro pode ligar ele mesmo para uma ambulância, caso veja que o caso é grave. Mas não deve sair da portaria e nem deixar ninguém entrar no condomínio.

Mulher bonita e vestida de maneira provocante

Como entram:
Mulher chega de noite, geralmente para visitar um morador solteiro. Pede para não anunciada pois “ela é a surpresa”.

Como evitar:
O porteiro deve ser extremamente cauteloso e não deixar ninguém entrar.

Corretor de imóveis

Como entram:
Bem vestido, em geral num grupo de dois ou três, apresenta-se como corretor de imóveis e diz que vai visitar determinado apartamento.

Como evitar:
• Confirmar se morador requisitou a presença do corretor. Se não, não permitir a entrada, mesmo que o morador permita.
• Alertar porteiros para não deixar desconhecidos entrarem, mesmo que estejam “bem vestidos”.

Agente de fiscalização da dengue

Como entram:
• Geralmente dois ou três homens com coletes e uma maleta de plástico • Dizem que são funcionários da prefeitura ou terceirizados.

Como evitar:
Pedir documentos e crachás com fotos. Porteiro deve ligar para a prefeitura –e não para número que constar no crachá.

Menino assaltado

Como entram:
Menino pede para usar o telefone para ligar para o pai.

Como evitar:
Porteiro pode ligar ele mesmo para o pai da criança, de dentro da portaria. Não deve, porém, dar o telefone para o menino e nem deixá-lo entrar no condomínio.

Entregador de encomendas

Como entram:
1. diz que vai subir em determinada unidade para entregar;
2. Chama o condômino ou um empregado seu para receber, e o rende assim que a porta é aberta.

Como evitar:
• Não permitir a subida de entregadores às unidades, em nenhuma hipótese.
• Antes de abrir o portão para receber a encomenda, o porteiro deve confirmar se o respectivo condômino a aguarda.
• No caso de flores e presentes surpresa, o melhor é que o próprio porteiro receba.
• O ideal é instalar um “passador” de encomendas, para não abrir o portão nestes casos .

O “bem vestido”

Como entram:
• Aproveita-se da entrada de uma pessoa no prédio para “pegar uma carona” no portão aberto dos pedestres.
• Para não despertar suspeitas, diz alguma coisa para a pessoa que está entrando, parecendo ao porteiro que ambos se conhecem.

Como evitar:
• Outra vez, vale a atenção do porteiro. Se ficar na dúvida se conhece ou não a pessoa que entrou, deve abordá-la e perguntar para que unidade se dirige.
• Não deixar que dois visitantes distintos entrem simultâneamente .

O “Conhecido”

Como entram:
• Aproveita-se da entrada de uma pessoa no prédio para “pegar uma carona” no portão aberto dos pedestres .
• Para não despertar suspeitas, diz alguma coisa para a pessoa que está entrando, parecendo ao porteiro que ambos se conhecem .

Como evitar:
• Outra vez, vale a atenção do porteiro. Se ficar na dúvida se conhece ou não a pessoa que entrou, deve abordá-la e perguntar para que unidade se dirige .
• Não deixar que dois visitantes distintos entrem simultâneamente.

De carro

Como entram:
• Embicam o carro na garagem e buzinam
• Como “passageiros” de veículos de entrega que entram na garagem

Como evitar:
O porteiro deve ser extremamente rigoroso na identificação do carro e do motorista. Jamais abrir o portão para veículos que não se identificam.

Mais noticias em: https://bhgroup.com.br/noticias/

Fonte: Sindico Net

fev
19

Fraude na empresa Brasil Digital

Author diego.santos    Category BHInfor     Tags

A Brasil Digital, uma das empresas da BHGroup, foi vitima de fraude. Uma empresa utilizando o mesmo nome está fazendo cobranças a possiveis clientes, além fazer o uso indevido da marca. Nossa empresa publicou um comunicado oficial em nosso site, veja:

” Nossa empresa Brasil Digital Serviços On-line está sendo vítima de estelionatários usando indevidamente a marca de nossa empresa.
Estamos recebendo diversos e-mails de cobranças fraudulentas que nada tem haver com nossa empresa.
Nosso departamento jurídico já está tratando do caso, não façam negócio nenhum que não seja do nosso site oficial.
Dúvidas entre em contato no e-mail contato@brasildigital.com.br. “

fev
6

Taxa Selic cai para 4,25% ao ano

Author diego.santos    Category BHInfor     Tags

Em sua 228ª reunião, o Copom decidiu, por unanimidade, reduzir a taxa Selic para 4,25% a.a.

A atualização do cenário básico do Copom pode ser descrita com as seguintes observações:

Dados de atividade econômica divulgados desde o último Copom indicam a continuidade do processo de recuperação gradual da economia brasileira;

No cenário externo, apesar do recente aumento de incerteza, o caráter acomodatício da política monetária nas principais economias ainda tem sido capaz de produzir ambiente relativamente favorável para economias emergentes;

O Comitê avalia que diversas medidas de inflação subjacente encontram-se em níveis compatíveis com o cumprimento da meta para a inflação no horizonte relevante para a política monetária;

As expectativas de inflação para 2020, 2021 e 2022 apuradas pela pesquisa Focus encontram-se em torno de 3,4%, 3,75% e 3,5%, respectivamente;

No cenário híbrido com trajetória para a taxa de juros extraída da pesquisa Focus e taxa de câmbio constante a R$4,25/US$*, as projeções do Copom situam-se em torno de 3,5% para 2020 e 3,7% para 2021. Esse cenário supõe trajetória de juros que encerra 2020 em 4,25% a.a. e se eleva até 6,00% a.a. em 2021; e

No cenário com taxa de juros constante a 4,50% a.a. e taxa de câmbio constante a R$4,25/US$*, as projeções situam-se em torno de 3,5% para 2020 e 3,8% para 2021.

O Comitê ressalta que, em seu cenário básico para a inflação, permanecem fatores de risco em ambas as direções. Por um lado, (i) o nível de ociosidade elevado pode continuar produzindo trajetória prospectiva abaixo do esperado. Por outro lado, (ii) o atual grau de estímulo monetário, que atua com defasagens sobre a economia, pode elevar a trajetória da inflação acima do esperado no horizonte relevante para a política monetária. O risco (ii) se intensifica no caso de (iii) aumento da potência da política monetária decorrente das transformações na intermediação financeira e no mercado de crédito e capitais, (iv) deterioração do cenário externo para economias emergentes ou (v) eventual frustração em relação à continuidade das reformas e à perseverança nos ajustes necessários na economia brasileira.

Considerando o cenário básico, o balanço de riscos e o amplo conjunto de informações disponíveis, o Copom decidiu, por unanimidade, pela redução da taxa básica de juros para 4,25% a.a. O Comitê entende que essa decisão reflete seu cenário básico e o balanço de riscos para a inflação prospectiva e é compatível com a convergência da inflação para a meta no horizonte relevante para a condução da política monetária, que inclui o ano-calendário de 2020 e, com peso crescente, o de 2021.

O Copom reitera que a conjuntura econômica prescreve política monetária estimulativa, ou seja, com taxas de juros abaixo da taxa estrutural.

O Copom avalia que o processo de reformas e ajustes necessários na economia brasileira tem avançado, mas enfatiza que perseverar nesse processo é essencial para permitir a consolidação da queda da taxa de juros estrutural e para a recuperação sustentável da economia. O Comitê ressalta ainda que a percepção de continuidade da agenda de reformas afeta as expectativas e projeções macroeconômicas correntes.

O Copom entende que o atual estágio do ciclo econômico recomenda cautela na condução da política monetária. Considerando os efeitos defasados do ciclo de afrouxamento iniciado em julho de 2019, o Comitê vê como adequada a interrupção do processo de flexibilização monetária. O Comitê enfatiza que seus próximos passos continuarão dependendo da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação, com peso crescente para o ano-calendário de 2021.

Votaram por essa decisão os seguintes membros do Comitê: Roberto Oliveira Campos Neto (Presidente), Bruno Serra Fernandes, Carolina de Assis Barros, Fábio Kanczuk, Fernanda Feitosa Nechio, João Manoel Pinho de Mello, Maurício Costa de Moura, Otávio Ribeiro Damaso e Paulo Sérgio Neves de Souza.

*Valor obtido pelo procedimento usual de arredondar a cotação média da taxa de câmbio R$/US$ observada nos cinco dias úteis encerrados na sexta-feira anterior à reunião do Copom.

Fonte: Banco Central

Posts recentes

Arquivos

Categorias

Redes Sociais